Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Acomodamo-nos

Crónica de 18 / 11 / 2014

Acomodamo-nos. De uma forma geral, acho que todos nos acomodamos.

Eu sei que eu me acomodei muito tempo. Acomodei-me a ser solteira e a não acreditar no amor e a preferir estar no sofá de ressaca aos fins-de-semana. 

Acomodei-me a ser “CEO” e a sentir que profissionalmente tinha a vida resolvida.

Acomodei-me aos meus amigos e não fiz novos.

E mais recentemente acomodei-me a ser mais mãe que mulher, e a ser mais mulher que amiga.

Mas a minha micro-criatura, que ainda nem sabe o que são amigos, namorados ou sequer o sofá, tem-me obrigado a desacomodar-me.

Porque fácil mesmo é não sair de casa com carrinho, comida, roupa, água, fraldas e outros quinhentos, e pensar “estás desempregada fica antes em casa e cose para aí umas peúgas!”

Mas diariamente a minha filha tem-me obrigado a rever os meus limites, a arrastar-me pelo chão a fazer de minhoca quando me quero apenas arrastar para o sofá e descansar, a fazer o som de todos os animais do mundo para que possa rir às gargalhadas quando o único som que quero fazer é bocejar, e a levá-la à ginástica, ao museu e ao jardim para que quando chegue o inverno não esteja já farta de estar em casa.

Mas ainda bem que ela está cá para me desacomodar, porque como posso eu querer uma filha sonhadora, viajante, sem medos e cheia de coragem, se eu ouso pensar em coser uma peúga?

Mais Crónicas:

-->