Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

Os brinquedos do pai

Crónica de 18 / 11 / 2014

Imaginem que estão a ver um filme. E de repente a imagem fica em pausa ou freeze. E nesse instante, o narrador e actor principal reflecte sobre o que fazer a seguir, normalmente num quadro de opções antagónicas. 

Agora imaginem isto na vida real.

Foi mais ou menos o que me aconteceu ontem. O M. tem milhares de CD que nos decoram a sala. Arrumados com precisão por prateleira e dentro da própria prateleira. A Clara tem-nos na mira desde que nasceu, sendo que agora finalmente consegue locomover-se até aos mesmos e lançar-lhes a “pata”.

E é neste momento que eu faço o freeze e penso: hum…

  1. Deixo a rapariga desarrumar tudo e, quando ele chegar, digo que não vi, em jeito de vingança de hoje de manhã me ter respondido mal?

  2. Ou, porque até é um gajo porreiro, vou arrumar eu os CDs que a miúda desarrumar?

Farei aqui um elogio público ao meu “chavalo” que o homem tem sido praticamente irrepreensível no que toca a acompanhar-me no pré e pós operatório bem como a ser um excelente pai. (Na verdade tem sido irrepreensível mas o argumento dá-me jeito no parágrafo abaixo).

Posto isto, os CDs permanecem na prateleira correspondente. Já a ordem dentro da prateleira fica justificada como um atiçador da paixão. Ou pelo menos é o que eu vou dizer quando ele ler esta crónica! Se não pegar lá terei de justificar com a maneira como me falou hoje de manhã.

Brinquedos do pai

Mais Crónicas:

-->