Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

Odeio a rotina

Crónica de 22 / 12 / 2014

Sempre odiei a rotina. Para mim a rotina era o que se fazia nos lares de terceira idade e hospitais: comer aquela hora, deitar a mesma hora. O princípio do fim portanto.

Rotina, aquilo que nos mata lentamente.
Com ou sem razão, isto moldou-me: sempre cheguei atrasada a todo o lado, nunca comi à mesma hora dois dias seguidos, mudo de pequeno-almoço sempre que me apetece, e, até há uns anos, mudava de país quando me cansava de fazer as coisas iguais.

Somos?
Mas a rotina é boa! E quando eu acento, e começo a comer mais vegetais e menos pão, de uma forma rotineira, a ir ao ginásio, a dormir e acordar de forma mais regular e previsível, eu consigo atingir vários objetivos que de outra forma não consigo. Como emagrecer, por exemplo…

Mas ser mãe e não ter rotinas é para esquecer! Até porque de outra forma esqueço-me a que horas a miúda come, a que dia tem de tomar banho, Quantas gotas já lhe meti nos olhos…

Andamos então nesta dicotomia: eu mulher mais equilibrada, com uma filha com banhos com regularidade não questionável, mas a sentir-me com um pé num lar de terceira idade.

Tenho de cometer uma loucura qualquer a ver se me passa esta sensação. Aliás, amanhã tenho um jantar só de gajas! Cá em casa. Vai ser a loucura….

Mudar a rotina para uma nova rotina?

Mais Crónicas:

-->