Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

Um ano de maternidade

Crónica de 30 / 01 / 2015

Quando estava grávida de 8 meses, comentei com uma amiga que andava com a cabeça completamente no ar e que me começava a custar a trabalhar.

A resposta dela marcou-me até hoje: “isso não é nada, espera até seres mãe para veres o que é não conseguir pensar!”
“Quanto tempo dura?” Perguntei eu. “Um ano” respondeu ela. “Pelo menos.” Acrescentou. 
E de facto um ano se passou. 
Eu não mergulhei de cabeça na maternidade. Eu agarrei a âncora mais pesada, fui para o precipício mais alto e atirei-me para a zona do mar mais profundo. 
Eu respirei ser mãe 24 horas por dia. Não me custou deixar de sair. Não me custou deixar de ter tempo para mim. Não me custou nada deixar tudo.
Mas o tal ano passou.
E agora, de férias (que é como quem diz,  com outras pessoas à minha volta, porque em casa estive eu o ano todo), dou por mim a levar uma revista ao WC, para poder ficar um pouco a ler.
Dou por mim a deitar-me na praia e a fechar os olhos e ouvir o mar em vez de sentir que tenho de estar permanentemente a tomar conta da Clara.
Não é nada, algumas de vocês dirão. É muito, digo-vos eu.  É o princípio do fim do primeiro ano. O voltar a mim. O largar da âncora mais pesada e nadar para uma zona de águas mais claras, menos profundas. 
Tudo está a ir ao lugar.
Espero que  os 5 kg a mais que guardei durante este ano estejam incluídos.
Mãe âncora

Mais Crónicas:

-->