Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

O dia em que passas de mãe a gorda

Crónica de 18 / 03 / 2015

Há sempre um caso que se ouviu falar, se viu nas revistas ou até mesmo se conhece, de uma mulher que saiu da maternidade tão magra como estava antes de engravidar.

Para os outros 99,9% dos casos (ok 90% porque há sempre outras quantas que se não foi à saída da maternidade foi poucos meses depois) existem uns quilos que se colam à pele, como se de uma tatuagem se tratasse. Uma tatuagem que diz: eu não estou gorda eu fui mãe.
Obviamente isto é um perfeito disparate porque se estamos gordas é porque comemos. Agora a maternidade é uma desculpa perfeita.
Nos últimos 14 meses deparei-me com esta situação inúmeras vezes, a situação onde sacas da carta de mãe:
 
1. Inscrição no ginásio: “objectivo?” “Perder peso.” “Quantos quilos?” “7… É que fui mãe e por isso engordei”
2. Loja de roupa: “qual o nr que veste?” “40” “…olhe que veste justo é melhor o 42…” “Claro, claro, sabe fui mãe!”
 
“Fui mãe” cola que nem gingas para justificar 7 ou talvez até mais quilos.
Mas há vários cenários que nos podem estragar a história e fazer-nos passar de mãe a gorda em segundos:
Cenário 1: a conversa, em qualquer uma destas situações continua: “aí que maravilha!” Diz a pessoa que acabou de comprar na perfeição a nossa ex-magreza, actual temporária gordura – “e quantos meses tem o bebé?” “1 ano!” Reposta errada. Erradíssima. Só se pode ser gorda se o bebé tiver meses. Anos já não contam mesmo que seja só um. Neste caso é sempre melhor responder em meses. Mesmo que sejam 48 meses. É que os bebés têm meses. As crianças têm anos. E com anos passamos logo de mães a gordas. Enquanto que com meses os nossos quilos extra são automaticamente vistos como leitinho do bebé ou coisa que o valha.
Cenário 2: mais complicado: temos a cria connosco. Se já anda, fala, ou tem dentes na boca já fomos. Agora se tem 2 anos, não tem dentes nem anda está tudo bem. Mas basta ter 10 meses e 10 dentes que já é criança. Logo não é bebé. Logo somos umas gordas.
Eu confesso que engordei no pós-parto. Esta coisa de ficar em casa com um bebé, que ora dorme ora não faz nada, abriu-me o apetite.
Mas era escusado ter tido uma filha com tanto dente na boca desde cedo. E que vestir o 40 e ser mãe de um bebé ainda passava agora assim sou só uma gorda com uma filha linda cheia de dentes!

Mais Crónicas:

-->