Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

Capacidades indispensáveis à sobrevivência de mãe

Crónica de 30 / 06 / 2015

Há capacidades indispensáveis à sobrevivência como mãe.

Deixo-vos aqui quais são, consoante a idade da cria (até à idade da minha que mais graça a deus ainda não conheço!)

0-1 mês: capacidade de não dormir. Sim, a privação do sonora uma forma de tortura por alguma razão. Se ainda não descobriram, preparem-se.

1-3 meses: capacidade do desdobramento. Pois que o sono é mais que muito mas também a roupa por engomar ao canto escuro do quarto. E agora que já não estamos grávidas, há que voltar ao trabalhinho quanto antes que as coisas não se fazem por elas próprias.

3-6 meses: capacidade de deslumbramento. Batem palmas, riem, fazem as primeiras gracinhas. Por deslumbramento leiam a capacidade de parecer uma palhaça por toda e qualquer pinga de baba que caia da boca do vosso bebé. A dormir.

6-9 meses: capacidade de estimulação pedagógica. Pois que já se senta e bate palmas. O esforço posto em tentar que diga papá e mãe, dance músicas que ouviram na barriga e pareça obviamente super inteligente é digno de um herói. De um herói meio xexé mas um herói.

9-12 meses: capacidade de respirar. Pois é, vai saber bem poder respirar, nem que sejam 5 minutos sozinhas no WC. São mais que tudo na nossa vida. E às vezes são isso mesmo: mais que tudo.

12-15 meses: capacidade cardíaca. Esperamos uma vida (a deles, leia-se) para que andem. Mas quando começam a andar e a subir escadas e sofás e a fazer razias aos milhares de esquinas que não sabiam que tinham em casa, terão a maior prova de que o vosso coração bombeia e funciona correctamente.

15-18 meses: paciência. muuuuuuita paciência. É que infelizmente a identidade se desenvolve-se na contradição da norma. Ou seja, de tudo o que lhes ensinaram nos últimos 18 meses.

Mais Crónicas:

-->