Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

O que é ser Pai?

Crónica de 01 / 07 / 2015

Esta é a resposta de um homem (neste caso eu…) à pergunta supostamente simples: O que é ser Pai?

Irra! Será assim tão difícil responder a isto?! Eu sou Pai ! Eu mudo fraldas … Eu preparo os biberões… A resposta devia estar na ponta da língua…

Vou começar pela gravidez, pode ser que ajude…
A gravidez é penosa! Não, não me refiro a enjoos, pés inchados, calores, frios, muito menos dores de costas. Estou a falar de situações mesmo duras como escolher papel de parede, abat-jours, colchas, berço, escolher outro papel de parede que o anterior não combina, trocador, cómoda, passarinhos para enfeitar, tapete bem “fofinho” para o bebé andar descalço, voltar a escolher outro papel de parede que este também já não dá, letras para por na porta, cabides bonitos, não vá alguém visitar também dento do armário, outro papel de parede que este não combina com os cabides…

Enfim… Eu diria até que nem seria muito mau se fôssemos a uma loja e escolhêssemos isto tudo, mas não!
Hoje existem lojas no Facebook… E o que é que oferecem as ditas lojas? Produtos 100% personalizáveis! E isso significa o quê? Isso mesmo, meses de agonia para os Pais que acompanham as Mães na escolha dos tecidos, botões, tecidos para os rebordos, etc, etc , etc…

Mas tenham calma que o pior ainda está para vir! Com dentes cerrados e Ele responde que tanto faz ( ai o “tanto faz” … ), com revirar dos olhos se o tecido que Ele prefere não combina com os puxadores do armário, e tudo isto em contra-relógio não vá o rebento nascer antes do tempo!

Perguntam vocês agora: ” Mas valeu a pena, não?” Sim, valeu valeu! Ao fim de 5 meses a bebé ainda dorme connosco no quarto! O famoso quarto serve neste momento para secar roupa e passar a ferro! Pelo menos faz-se tudo descalço, num tapete bem “fofinho”…

Quando recebi a notícia da gravidez, confesso que o meu primeiro pensamento foi do género: ” Boa! Um filho para ensinar a jogar á bola, andar de bicicleta, atirar lama um ao outro, lutas a toda a hora…” , mas acho que uma filha irá torcer o nariz a tudo isso…
Não me interpretem mal, não fiquei de todo desiludido por ser uma menina, simplesmente precisei de algum tempo para me habituar a que em vez de carros e bolas, teria de me familiarizar com bonecas, totós, brincar aos papás e ás mamãs e aos sentimentalismos… Uma vida inteira dedicada ao ser Homem, com os sentimentos lá bem enterrados no fundo e agora dá nisto…
Terei de aturar aqueles gritos bem agudos aos quais os tímpanos masculinos estão programados para ignorar…
Terei de ouvir a toda a hora e saber de cor as letras de todas aquelas músicas de boys bands, violetas e afins que já tinha bloqueado no Youtube…

Terei de engolir o orgulho e abanar o capacete bem ao jeito do Bruno Mars seja em casa bem escondido ou no meio da rua, rodeado por vizinhos …

Terei de fazer milhares de quilómetros para ir á Disneyland só para passar todo o fim de semana metido nos castelos encantados das princesas…

Enfim, terei de fazer tudo isso e sabem que mais?

Não tenho problema nenhum! Pois serei o seu herói, o seu cavaleiro encantado, matarei todas as aranhas e monstros que se atreverem a enfiar debaixo da cama dela… Nunca me fartarei de a atirar ao ar, de lhe dizer o quão bonita é nem de a encher de beijinhos, assim mesmo, em diminutivo, beijinhos!
Raramente jogarei á bola com ela, muito menos iremos ver as “miúdas” que passam mas, no final das contas, será todo este cor de rosa e florinhas que fará de mim… mais e melhor Homem …”

Siga, em caso de interesse claro, no facebook

Mais Crónicas:

-->