Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

CRÓNICA DE PAI E MÃE: quem acorda à noite?

Crónica de 01 / 09 / 2015

CRÓNICA DA MÃE:

A Clara nasceu às 2.51 da manhã. Não sei bem a que horas viemos para o quarto, mas sei que eram horas mais que decentes para ainda tentar dormir.

O pai estava connosco no quarto. E, na altura de descansar, lá nos deitámos os 3, exaustos, cada um pela sua razão.

Passadas as 3 horas tentei dar-lhe de comer mas ela não comeu. “Zé” dizia eu muito baixinho. “ZÈ!” nada. O homem estava para lá de Bagdade, dúvidas houvesse do som que acompanhava o descanso.

Chamei a enfermeira. Que a levou para ser aspirada. Voltou. Explicou-me que agora tinha de deixar passar um tempo até lhe dar de comer novamente. Foi-se embora.

O bom do pai? A dormir :) E isso foi um bom prenuncio do que me aguardava: eu seria camisola amarela no turno da noite, sem qualquer adversário à altura.

Ao principio não custa. Na verdade parece que mal se precisa de dormir! Deve ser porque, de qualquer de maneira, se anda zombie 24 horas por dia. Eu ainda por cima sempre fui noctívaga pelo que praticamente foi continuar a fazer noitadas.

Mas passados uns tempos acho até que pode ser perigoso para o pai: o cansaço pode levar uma mulher à loucura! Aliás, tudo pode levar uma mulher à loucura, por isso não me admira se algum já tiver acordado mergulhado num balde de água fria. A ideia só me ocorreu, não se preocupem :)

De qualquer maneira acho que cada casal acaba por eventualmente adoptar o menor dos males. O que talvez seja somar as horas de sono de ambos e depois fazer a média…

No nosso caso, por exemplo, eu conseguia-me levantar, tomar conta da Clara e, antes de aterrar com a cabeça na almofada já estava a dormir. Onde conseguia ficar até às 13 da tarde com os devidos intervalos das “mamadas”. Já o M., primeiro que adormeça tem de rezar 3 Avé Marias, por-se na posição de yoga 345, dar 6 voltas e meia, não falar durante 35 minutos, e ver futebol (não havendo más noticias, claro) durante outros 10 minutos.

Claro que isto foi há 19 meses atrás. Hoje em dia já não adormeço em 5 minutos. Deixei de achar piada às noitadas mas ainda acordo 1 ou 2 vezes por noite. E continuo a ter a camisola amarela. Ah, sim: haja uma medalha! Nem que seja de leite na velha camisa de noite.

CRÓNICA DO PAI:

Que sorte a minha…

Antes da Benedita nascer, todos os que já tinham passado pela experiência, não hesitaram em avisar:

“Estás tramado, pah!”
“Vai-te preparando para o calvário!”

Entre cólicas, dentes a nascer, pesadelos, doenças, biberões e afins, as noites nunca mais seriam as mesmas e a privação de sono entraria directamente para a rotina diária…

As minhas pernas tremiam com a ideia de nunca mais vir a ter uma noite completa e com a perspectiva de passar os dias a cambalear de sono e a adormecer a cada canto…

Claro que ainda só sou pai há 8 mesitos e que tudo muda de um dia para o outro mas não é que nada disto aconteceu??

Não fazia a minima ideia que existiam bebés solidários com os pais… Sempre pensei (e deve ser a ideia da maioria das pessoas) que TODOS os bebés, sem excepção, fizessem a vida negra aos pais, pelo menos nos primeiros meses de vida…Afinal estava enganado.

Nem uma cólicazita… Nem uma sequer, para amostra…

Os primeiros dentinhos, nem nos apercebemos… Foi uma amiga que deu conta e nos avisou. Se não o tivesse feito, acho que ainda hoje não tinha dado conta… (Estou claramente a brincar e as marcas das dentadas estão à vista para o comprovar…)

Nunca ficou doentinha! (Noc, Noc, Noc…) Às vezes até pode parecer que está com tosse mas tudo não passa de uma brincadeira que aprendeu não sei bem de onde em que se põe a tossir em seco propositadamente e logo a seguir ri-se… Um dia publico um video dela a fazer isso.

Para ser sincero, acho que nunca se dormiu tanto nesta casa como nos últimos 8 meses! Praticamente desde que nasceu que dorme 10 horas seguidas! Faz um intervalo a meio para o biberão, que lhe é dado ainda com os olhos fechados e siga para o resto do sono… (Ainda vou ver se lhe ensino a segurar sozinha no biberão e aí sim… é só entregar em mãos!)

E pronto, com isto, já é de manhã…

Claro que durante os primeiros meses foi um pouco mais difícil… Não para mim, mas sim para a mamã… afinal de contas o leite nem sempre chegou já em pó… Eu bem que gostaria de partilhar essa tarefa… mas oh que pena… não é possível. :)

De vez em quando lá é preciso esticar a mão e voltar a colocar a chupeta que entretanto caiu durante o sono e, nada mais…

De qualquer forma, decidimos que ficaria eu encarregue destas árduas tarefas, visto ter o sono de tal forma pesado que de manhã não me lembro sequer de as ter feito…

Bem sei que as mamãs que estão neste momento a ler isto, muitas delas se me tivessem à frente já me tinham apunhalado umas quantas vezes (é pelo menos este o sentimento de todos os que me perguntam se são difíceis as minhas noites…) mas acreditem, eu bem gostaria de me queixar um pouco mais do sacrifício que são as noites de um recém pai, mas na verdade, as minhas, são passadas mesmo a dormir…

Mais Crónicas:

-->