Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

Mudar uma fralda. A visão da mãe. E a visão do pai.

Crónica de 15 / 09 / 2015

CRÓNICA DA MÃE:

Se eu fosse muito, muito católica, ia jurar que as fraldas são o castigo de deus por uma pessoa ter prevaricado. ah e tal mas és casada pela igreja? Não interessa! Quem te manda ter tido prazer? Agora levas com fraldas de cocó!

Eu sempre ouvi dizer que cocó de filho são rosas. Mas que grande treta. Cocó de filho é cocó. E, quanto mais o filho cresce, mais cresce o cocó, o seu cheiro e o castigo de Deus!

Até porque, ainda hei-de fazer uma crónica sobre isto, acumulam-se histórias e episódios de acabar com cocó nas mãos. Na cara. No sofá. Na roupa. Acomluma-se as histórias de merda portanto.

Mas claro, isto se se é mãe. Porque mãe muda fraldas em qualquer lugar. Eu, pelo menos, somo uma lista de lugares onde já mudei a fralda bem mais extensa do que a lista de lugares onde prevariquei:

– bancos de autocarro
– chão do avião
– parte de trás do carro
– WC de jardim
– Relva
– Praia
– etc, etc… (relembro que esta é a lista de onde mudei fraldas! :p)

Os homens? Ora bem, como diz uma amiga minha, Deus cochila mas não dorme. E EU não conheço pai nenhum que não:

1) evite ao máximo mudar uma fralda
2) tenha vómitos só de pensar na ideia
3) ache que o cocó do filho não sai de certeza ao pai
4) diga 100% das vezes que não consegue fugir: “cheira a cocó? Não dei por isso!” quando a planta ao seu lado já perdeu 4 folhas nesse escasso espaço e tempo

É que os pais sabem que, se a minha teoria estiver certa, nós mulheres até Deus levamos à certa e lhe damos a volta (mais não seja à fralda…) enquanto eles podem muito bem vir a ser atacados por uma destas fraldas um dia destes, tendo em conta a lista de pecados que somam :p

CRÓNICA DO PAI:

Talvez o maior pesadelo dos Homens nisto de serem pais…

Os relatos são mais que muitos, os “gozos” são ainda mais e os vídeos no youtube em nada ajudam…

Confesso que só me imaginava a trocar fraldas apetrechado com luvas de borracha, avental e máscara de gás mas afinal… não é assim tão mau!

Não ERA assim tão mau, digo… Enquanto as refeições eram à base de leites e leitinhos a coisa lá foi andando mas agora, com o cardápio (quase) completo a estória já é outra…

Por vezes, com amigos cá em casa, fica tudo a olhar uns para os outros com cara de caso a tentar perceber quem se terá descuidado… claro, quem havia de ter sido?!

Como se costuma dizer, a prática faz o mestre e lá me fui habituando à coisa. Hoje posso dizer que já o faço de olhos fechados (força de expressão, não aconselho ninguém a tentar, por razões óbvias…) e a quantidade de toalhitas necessárias tem vindo gradualmente a diminuir… Não creio que alguma vez chegue aos calcanhares da mamã, mas já fico satisfeito só por simplesmente conseguir trocar a fralda e além disso sou muito bom a compra-las! Afinal de contas já é meio caminho andado… ou a mamã acha que consegue mudar fraldas sem fraldas?!

Gozo à parte, acho que até me tenho safado bem, e o medo do “pivete” não passa mesmo disso, medo… Aliás, aqui entre nós, que ninguém nos ouve, eu até gosto do cheiro da fralda quando é só xixi… Mas não digam nada a ninguém…

Resumindo, Homens a sério mudam fraldas! E já agora, levantam os filhos ao ar e cheiram-lhes o rabiosque só para confirmar!

P.S. – O tamanho desta crónica foi influenciado pelo jogo do benfica… HOMENS! :)

Mais Crónicas:

-->