Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

CRÓNICA DE PAI E MÃE: Férias com crianças: sim ou não?

Crónica de 22 / 09 / 2015

CRÓNICA DA MÃE:

Para mim? Sim.

Percebo que o argumento de 1) precisar de tempo para o casal, 2) precisar de descansar mesmo, 3) estão bem com os avós, etc, etc sejam todos argumentos válidos. Mas não para mim.

Não me vejam como a mãe detinha de serviço. Pelo contrário.

A questão é que eu já vivi bem e muito. Já me meti num avião de última hora para as Caraíbas e vivi numa caravana no meio da ilha. Já acampei no meio do mato com uma catana para “cavar” o WC se precisasse. Já conduzi pelos EUA. Já conduzi até de Moçambique à Suazilândia a meio da chuva e da noite. Já conduzi uma acelera em Goa e na Tailândia. Já invadi termas em Budapeste a meio da noite com amigos de há meia hora. Bem, é melhor parar por aqui :)

O que quero dizer é que tenho a barriga cheia de vida sem filha. Não que ache que a vida algum dia chega. Nunca chega. Mas não sinto que esteja a abdicar verdadeiramente de nada.

Além de que se pode fazer tudo com um filho que se faz sem. 1) Porque tempo para o casal é bom que se tenha o ano inteiro e não só nas férias. 2) Descansar nas férias é um desperdício de … férias! 3) estão bem com os avós e com tantas outras pessoas mas os nossos filhos estão sempre melhor com os pais.

Claro que isto implica fazer umas férias diferentes. Menos termas. Menos aceleras. Mas mais beijos. Mais mimos.

Claro que entretanto tenho de inventar uma boa desculpa para o facto de saber onde se alugam as aceleras mais baratas em Bangkok…

CRÓNICA DO PAI:

Parece que foi ontem…

De olhos colados no velho relógio, pendurado lá bem no cimo da parede, esperava-se ansiosamente a hora… com borboletas no estômago e um sorriso estampado, lá se ouvia aquele som tão familiar. O som que tanta angustia nos dava, hoje era o nosso melhor amigo, hoje aquele sino cantava outro recreio…
Saltava-se da cadeira como se a vida dependesse disso e de mochila arrastada pelo chão, enchiam-se os pulmões de ar antecipando a gritaria que se avizinhava já nos corredores. Os mais bravos ainda se alargavam em despedidas mas ai de quem olhasse para trás…Era tempo de férias!

Quem não se lembra dessa sensação?

Hoje, faz 4 anos que o meu conceito de férias é passar os dias a preparar noivados, casamentos, baby showers e baptizados, necessariamente por esta mesma ordem…

Portanto, a minha resposta é simples: Férias? Não me lembro… Tenho ideia que eram giras…

Imaginam portanto as elevadíssimas expectativas que tenho em relação ao próximo ano… Sinto-me novamente aquele miúdo com 1001 planos de infinitas brincadeiras e todo um Verão de possibilidades pela frente! Ou isso ou então é por hoje ser o meu aniversário e estar a sentir-me extremamente nostálgico…anyway…

Sempre tive a ideia (ou a minha mãezinha fez questão de o dizer vezes sem conta…), que férias com filhos eram trabalho de Verão, daqueles que se trabalha muito, não se ganha nada e as férias vão para o catano… Eu até fui uma jóia de menino (acho eu…), sempre tão bem comportado, por isso para a mãe dizer tal coisa é porque tem mesmo que ser verdade!

Já do pouco que conheço da Benedita (a cada dia que passa aprende-se sempre algo novo…), a coisa não se vislumbra muito fácil não. Estar sossegada a brincar enquanto os papás tratam das “lides” não é coisa que se lhe assista muito por isso, só posso imaginar o “fácil” que será ficar de lombo esticado numa espreguiçadeira enquanto a pequena faz uma sesta à sombrinha… Vai-me mandar dormir a mim, e é se quero…

Penso que vou mesmo ter de aderir àquelas pulseiras com GPS… Mas agora que penso nisso, acho que será mesmo melhor aquelas pulseiras electrónicas com alarme directo para a polícia (vou ligar ao Sócrates e saber se vêm em vários tamanhos…).

Será o primeiro (de muitos, espero) Verão a 3 e por isso não sei bem o que esperar, se hei-de rir ou chorar, mas conto com o Inverno para me aconselhar… (até rimou…)

Praia parece perigoso (para mim…), cultural é uma seca (para a pequena…), campo tem bichos (para a grande…), ficar em casa é de velho… Já começo a perceber a minha mãezinha…

Bem, com ou sem filhos, o que mais quero é férias a sério… Daquelas de miúdo! Por isso, voltem-me a perguntar no próximo ano se realmente vale a pena ou se arranjei algum trabalho de Verão…

Mais Crónicas:

-->