Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

CRÓNICA DE PAI E MÃE: quem fica em casa quando a criança fica doente?

Crónica de 13 / 10 / 2015

CRÓNICA DA MÃE:

Ora isto começa bem: é que homens e doenças é logo sinal de morbidez! Qualquer tosse estão a morrer. Qualquer borbulha é cancro. Qualquer febre dá direito a cama 3 dias e a usar a palavra “testamento”.

Ora alguém com tamanha fragilidade, tem muita dificuldade em lidar com a doença dos filhos!

Choram: estão doentes. Caíram: vai infectar. Não querem comer: é melhor ligar à pediatra!

Façamos agora um intervalo para comerciais. Para vos falar de uma grande amiga que tem uma irmã com um atraso mental que vive com ela. A minha amiga diz que a irmã é a única que conjugava todos os verbos no modo reflexo. Por exemplo, “o copo partiu-se!” Como e o copo se pudesse partir sozinho! Do verbo auto-partir-se, percebem?

Voltemos aos homens: acho que também acham sempre que alguém, que não eles, trata das doenças até porque eles ficariam doentes só de pensar em ficar em casa com alguém doente :)

Agora muito, muito a sério: acho que isto é reflexo de uma sociedade que não respeita a mãe. Nem o pai!

Mostram os dados que os pais não gozam os direitos que têm de paternidade porque seriam considerados “meninos”. Homem que é homem trabalha até às quinhentas! Deixa a mulher à espera e vai beber copos com os amigos! Homem que é homem é um … atrasado mental!!!

Isto é levado ao ponto de estar estudado que as empresas recusam de facto aos pais gozar os direitos que lhes estão previstos na lei. E, muitas vezes, os pais nem sequer pedem por medo das retaliações.

Meus senhores: reivindiquem os vossos direitos! E da próxima vez que a vossa criança estiver doente, digam que têm tosse e têm de ir para casa. O vosso chefe vai achar que estão muito pior do que se disserem que é a vossa criança que está doente.

CRÓNICA DO PAI:

Ora bem, por enquanto ainda não tivemos qualquer problema com doenças (NOC, NOC, NOC) a não ser um narizito pingado aqui e ali mas, sinceramente calculo que ficasse com a Benedita aquele que tivesse menos para fazer nesse dia…

Agora, se me perguntarem quem DEVERIA ficar em casa, a julgar pelo pânico que prevejo do lado da mamã, aí tenho a certeza que seria eu!

Não sou muito de superstições mas mais vale não dizer mais nada para não agoirar… Para não falar que já me está a doer o corpo todo só de imaginar a pequena a sofrer… Até para a semana!

Aquele abraço

Mais Crónicas:

-->