Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

O próximo

Crónica de 15 / 10 / 2015

O próximo é alguém que muda com a nossa vida.

Lembro-me de ser adolescente, e querer estudar psicologia para ajudar o próximo.
Lembro-me de ser jovem adulta, e não perceber a diferença entre pessoas, porque, para mim, o próximo e eu éramos iguais.
Lembro-me de começar a trabalhar e, só porque me tinha de vestir a rigor, para um trabalho onde nada recebia, achava que, um dia, depois de construir carreira, eu ia ser melhor que o próximo.
Lembro-me de, adulta, com grandes salários, olhar para quem me pedia dinheiro e, apesar de ter pena, achar que não tinha tempo nem a função de ajudar o próximo: o estado que os ajudasse!
Lembro-me de hoje, quando olhei para a minha conta como olho todos os dias desde há 1 ano e a vejo constantemente a negativos, de parar para conversar com alguém que me pediu dinheiro. Mas que afinal podia ser só comida. Para a filha.

E hoje fui para a fila do supermercado comprar comida para a filha de alguém que teve a sorte (ou o azar…) que não merece, mas que se sujeita a ouvir não atrás de não, para pedir comida para a filha.

Lembro-me de achar que o mundo se iria, obviamente, salvar a si próprio.
Lembro-me de achar que o mundo se iria, obviamente, destruir a si próprio.

Hoje só tenho pena que, às vezes, seja preciso perder para nos sentirmos mais próximos do próximo.

Mas que percamos tudo então. Porque esquecer o próximo é esquecermos-nos de nós próprios.

Mais Crónicas:

-->