Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

CRÓNICA DE PAI E MÃE: mulher em casa a tomar conta das crianças sim ou não?

Crónica de 20 / 10 / 2015

CRÓNICA DA MÃE:

Diz a minha avó que quando eu era miúda e me perguntavam o que queria ser quando fosse grande, eu respondia: “mãe”.

Mas o meu antigo sócio, que tem 5 filhos e por isso percebe um bocado “da coisa”, dizia que nunca tinha conhecido nenhuma grávida tão pouco grávida quanto eu: eu perdia zero tempo em cenas de futura mãe.

A verdade é que até há pouco tempo atrás a imagem de “mãezinha” era o equivalente à foto do Natal de quando tínhamos 5 anos: vamos sempre desmentir que aquele ser cheio de folhos somos nós.

Eu gostava de ser mãe. Mas a minha vida, e quem me conhece diria até personalidade, era incompatível com “ficar em casa”: eu gostava muito de sair à noite. Eu gostava muito de dormir de dia. Eu gostava pouco de cozinhar. Eu não sabia ter horários para nada.

Toda a gente já ouviu o famoso clichê: a maternidade muda-nos. No meu caso, sem escolha porque acabei ficando em casa não fruto de uma escolha mas sim de me terem passado a perna profissionalmente.

Talvez nada seja por acaso. Acho que sim, acho que nós mulheres somos natural e geneticamente mais ... moldáveis às necessidades de um filho.

Mas se um pai podia ficar em casa com um filho e este sobreviveria? Acho que sim. Vai-se a ver e até era quase tão feliz como se fosse a mãe :p

CRÓNICA DO PAI:

Em casa, a esfregar o chão, com o “tacho” na mesa e em silêncio absoluto… Mas alguém ainda acredita nisto?! Se sim, façam o favor, a porta é a serventia da casa…era o que eu diria…

Tal como já disse inúmeras vezes, sou o maior defensor das Mulheres, fã número 1 até, e se é da livre vontade da Mulher ficar em casa a tomar conta dos filhos (o que está bem longe de serem férias) e o seu companheiro partilha da mesma opinião, então assim seja… Mas atenção, digo exactamente a mesma coisa se os papéis forem os inversos!

A partir de um certo número de rebentos, lá se vai a maioria (e aqui não há coligações que ajudem) e, acreditem que já vi trabalhos a full-time bem mais relaxados que este! Se para mim ter uma filha, tão bem comportada como a Benedita, já é uma logística de todo o tamanho, imagino com 2 ou 3 ou 4 ou uma equipa de futebol (acho que acabei de me convencer a esquecer a ideia dos 5 filhos…).

Se a Mulher deve ficar em casa com os filhos? Não!

Se um dos pais deve ficar em casa com os filhos? Não vejo porque não…

Portanto, desde que haja concordância e condições para o fazerem, até acho boa prática… Agora, provavelmente serão necessárias medidas pro natalidade a sério para que mais pessoas o possam fazer, e não é andarem a distribuir tarifas sociais nas energias para se pouparem cêntimos nas contas… Mas isso são outras histórias…

O importante é fazer filhos e aproveitarmos ao máximo aquilo que os pequenos nos dão enquanto podemos! Daqui a nada saem de casa e nunca mais lhes pomos os olhos em cima ( e só de pensar nisto devo já ter perdido uns anos de vida)…

Mais Crónicas:

-->