Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Era meter uma bomba e já está!

Crónica de 31 / 03 / 2016

Lembro-me muita vezes do meu amigo Rob, grande amigo dos tempos da universidade em Londres, a desertar sobre o problema israelo-árabe:

“Era meter uma bomba ali para aqueles lados, mata-los a todos e estava resolvido o problema!”

Não só é interessante um estudante de psicologia querer resolver problemas com bombas (mas de facto desapareciam todos e deixava de haver problema…) como era de facto impressionante ouvir isto da boca do Rob: um inglês, cinquentão com ar conservador, mas homosexual orgulhoso.

Porque é que esta história não me saiu nunca da memória? Porque o Rob não tinha grupo. Não era maioria ou minoria. Não era são isto ou aquilo. Não era são gay. Não era são cinquentão. Não era só conservador. Não era só estudante. O Rob era tudo isto ao mesmo tempo. Além de uma excelente pessoa.

E porque me lembrei eu hoje do Rob?

Porque ontem, num desses grupos de mães ditas liberais, quase entrei em discussão com uma mãe, dita liberal, que me acusava das minhas palavras roçarem a falta de respeito pelo grupo e pelos princípios do amor maternal, la la la.

Eu? Que se contam pelos dedos de uma mão as vezes que usei uma asneira. Eu? Praticante assumida do co-sleeping. Do Baby Lead Weaning e de outras tantas merdas que poem a criança primeiro.

Eu? Ok, que me lembrei logo do meu amigo Rob e pensei: “era por uma bomba (de facebook, claro…) nestes grupos todos de mães armadas em pseudo-moralistas e puuuf! resolvia-se o problema.

Tenho muitas saudades do meu amigo Rob. Daquele grupo? Vou sentir poucas. Paz à sua alma.

Mais Crónicas:

-->