Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

O último verão de uma mãe solteira

Crónica de 18 / 07 / 2016

Ainda não falei muito sobre o tema mas, passado algum tempo, sinto que está na hora de começar a levantar alguma cortina.

A viver sozinha com a Clara desde Novembro, os tempos têm sido de aprendizagem a adaptação.

Estou tranquila, aliás, de outra forma não se tomam algumas decisões. Mas há muito que não tinha um desafio tão grande: o de gerir a casa sozinha :p

Viemos para aqui e aqui passámos o inverno. Habituei-me a cozinhar o almoço e o jantar. A passar a ferro e estender a roupa. A lavar o chão e a aspirar.

Habituei-me a fazer tudo isto sem deixar de brincar com ela. De lhe dar atenção. De a fazer o centro da minha vida, enquanto ela percebia o que tinha acontecido à dela.

Passou o inverno. Chegou a Primavera. Fiz um curso para voltar à vida profissional. Chegou o verão.

E eu, que escolhi viver na praia, sinto-me a renascer.

Eu não sinto falta de sair à noite ou de pensar em mim. Eu tenho na Clara a minha companheira e amiga. Eu tenho na minha família os compinchas de almoços longos e regados. Eu tenho nos meus amigos a companhia para uns jantares tardios cá em casa. E tenho nas amigas companhia para praia diariamente, assim eu queira.

O verão instala-se e o calor, com tempo, aquece tudo em mim, seca a humidade e faz o sol brilhar. Cá fora e cá dentro. E eu sinto-me verdadeiramente feliz.

Vou à praia e vejo-nos, a nós mães, ser felizes assim mesmo: por nada. Nós mães, vamos para a praia com sacos de brinquedos e de sandes e de roupa que se vai sujar, vamos correr atrás de crianças, comer areia, ajuda-los a fazer xixi junto a pessoas que queremos-lá-saber-que-olhem-de-lado, e vamos esquecer-nos completamente dos tempos em ir à praia era deitar na areia, porque sem se deita não faz castelos de princesas.

O meu último verão de mãe solteira é o melhor de toda a minha vida. Agora gosto de cozinhar descalça, cantar e dançar enquanto lavo o chão, fazer tchin-tchin da minha cerveja com o copo de água para bebés dela.

O meu último verão de mãe solteira é o último não porque vou deixar de ser solteira mas porque vou deixar de ser só mãe: a Clara vai para a escola em Setembro.

E qual amor de verão, este é o melhor enquanto durar. Apesar de eu ter a certeza que ela rapidamente mandaria dar uma curva esta pessoa já tão desesperada. Azar o dela. Este amor é para durar :)

Mais Crónicas:

-->