Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

Mais que as mães!

Crónica de 01 / 09 / 2016

Um dos meus destinos de nómada na última semana foi em casa de uma amiga recente, mãe de 3 filhas.

Casa cheia! 3 filhas + 1 namorado da mais velha + a Clara!

Eu, rapariga que sempre quis ter mais filhos, comentei com a Rita: "gosto tanto de casas cheias! Gostava de ter uma assim!"

A Rita, que apesar de ser uma pessoa recente na minha vida, me tem sempre transformado numa versão melhor de mim própria, alertou-me: "a maior parte das pessoas que gosta de estar rodeada de outras, só gosta durante um curto espaço de tempo, não gostaria se soubesse como é a tempo inteiro."

Aquilo ressoou-me cá dentro. É verdade: eu sempre quis ter mais filhos porque fui filha única quase toda a minha vida e uma criança só, independentemente disso.

Mas essa é a minha motivação: a minha história pessoal.

E a verdade é que, com o tempo, percebo que não tenho a tolerância ao barulho ou à desarrumação de uma mãe de 3 ou 4 filhos. Que gosto do meu espaço. Que gosto da previsibilidade das coisas.

Mas... não será isto mais da minha história?

Enquanto estava ali, naquela casa cheia, a reflectir sobre a minha posição face à maternidade, ia-me deparando com coisas que eu, que vivo numa casa de uma pessoa e meia, estranhava:

  • a massa? cozinha-se aos pacotes!
  • a comida? despacha-se para dar para todos!
  • shampoo, gel de banho e amaciador? compra-se ao quilo!

E percebi que é daqui que vem a expressão "mais que as mães": é que numa família grande, tudo existe numa versão mais que as mães.

Porque numa família de 5, uma pessoa estar de mau humor ocupa apenas 20% do espaço. Dos 80% ocupados por brincadeiras e risadas.

Porque numa família de 5, a vontade de brincar de 2, contagia-se a mais 3, e do nada estão 5 a brincar.

Porque numa familia grande, tudo é grande, tudo é muito, tudo é mais que as mães!

Porquê? Porque há sempre só uma mãe. Mãe essa que chega para tudo.

E isso enche-nos o coração. Tanto como sermos mães ;)

Parabéns Rita: a tu família é linda <3

(e até me faz pensar que aguentava mais um bocado de ruído na minha :p)

Mais Crónicas:

-->