Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

Não sei Jesus, mas o amor salva

Crónica de 29 / 09 / 2016

Há uma espécie de culpa quando, depois de quase 3 anos em casa com a tua filha, tens uma sede gigante de ter um bocado de tempo a sós.

Para trabalhar melhor. Para limpar melhor. Para coçar a micose melhor!

E, portanto, quando ao 4º dia de creche ela está doente, tens um sentimento difícil de gerir que é o de sobreposição da preocupação com a vontade louca de estar um bocado sozinha.

Como qualquer pessoa que sabe um pouco de karma sabe, sim, as coisas podem sempre piorar.

E, assim, quando te ligam da creche a confirmar aquilo de que tinhas a certeza há 6 horas atrás (que a tua filha está doente) tu ficas a sentir-te qualquer coisa entre um cocó... e um cocó gigante.

Mas, como diz o titulo, não sei Jesus, mas o amor salva.

Por isso nada como amar a tua filha como se não houvesse amanhã:

  • fazer um jantar na sala, na mesa dela, com bolachas em forma de coração, para ela e para a sua amiga do coração... também doente

  • fazer uma cama no chão, para as 3, com as almofadas do sofá

Eu acabei um dia muito cansativo... cansando-me mais. Mas por quem gosto. Por quem amo de paixão. Por quem, ao sorrir no final de um dia também tão dificil para ela, me devolve, num olhar, as palavras que compensam tudo:

És a melhor do mundo mamã!

Imagino que não seja fácil, nem para Jesus, estar à altura do amor de uma criança <3

Mais Crónicas:

-->