Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

A mãe perfeita.

Crónica de 02 / 11 / 2016

Estava no outro dia a navegar pela internet quando me deparo com este artigo.

Era mesmo isto que me andava aqui a fumegar na cabeça há uns dias: porque raio as mães têm sempre de parecer perfeitas?

O mundo conspira a esse favor: televisão, publicidade, revistas, blogs, fotografias, tudo, tuuuuuuudo tudinho descreve as mães como os seres maravilhas que de tudo são capazes.

Mas... mas... porra não sei vocês: mas eu às vezes passo-me!
Às vezes grito quando não devia!
Às vezes, internamente, saem-me um chorrilho de asneiras! E para fora saí um "raisparta" ou "Poças pá!" Às vezes, assusto-me só de olhar ao espelho e ver o meu ar esgaziado!
Às vezes, a minha filha come salsichas só para eu não estar mais 1 hora na cozinha!
Às vezes, devia dar-lhe banho e não dou por preguiça!
Às vezes, eu não tomo banho, não me penteio, e ando na rua com ar de quem só quer mesmo... é não se cruzar com ninguém!
Às vezes...Muitas vezes eu não sou perfeita. Seria impossível ser perfeita. E sobreviver. Com sanidade, pelo menos.

O aspecto. As palavras. A comida. As brincadeiras. A roupa. Cá em casa, falha sempre algo no caminho da perfeição.

Como uma música. Que é bonita, de tão imperfeita que é.

Eu vou aprendendo a viver com esta música. A que me soa pior é a outra: a que diz que é possível tocar todos os instrumentos, permanentemente, bem.

Até porque é um bocado como aquela velha história que quem conta é a amiga da amiga da amiga. Porque ver? Ver mesmo, nunca ninguém viu.

Mais Crónicas:

-->