Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Os filhos que não ocupam espaço

Crónica de 20 / 12 / 2016

"Deixar de fazer a minha vida?! Jamais!"

Dizem algumas mães face a uma descrição de uma vida onde não há tempo para... para a minha vida!

Confesso que tenho inveja, sim, tenho. Tenho inveja das pessoas que conseguem uma elasticidade tão grande que têm a sua vida + 1 filho.

Li, algures, que a maior elasticidade do corpo humano é aos 14 anos. É aqui que fazemos a esparregata, pino, pino-ponte e o diabo a sete, acrobaticamente falando.

Li e lembro-me muito disso: que não tenho essa elasticidade de somar um filho a uma vida minha eventualmente porque não tenho essa flexibilidade.

Para mim, são uma espécie de filhos que não ocupam espaço, que não te impedem de fazer nada do que já fazias: a tua vida mantém-se igual. Só soma um filho. Que não ocupa espaço na vida inicial.

Eu de facto devo estar velha e acabada. E já não tenho 14 anos, sem duvida. Porque a minha filha? A minha filha ocupa-me imenso espaço. Ocupa ela, o brincar com ela, cozinhar para ela, lavar apanhar e dobrar a roupa dela, comprar comida para ela, passear com ela e, quando sobra alguma coisa, eventualmente até descansar...com ela.

Como disse, tenho inveja de quem tem a flexibilidade de tempo de uma ginasta de 14 anos.

Mas não tenho inveja de uma coisa: de a minha filha entrar na minha vida e não alterar nada. A minha filha ocupa muito espaço. E suja-o também. Felizmente.

Porque uma vida + outra não pode ser = a 1.

Mais Crónicas:

-->