Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

O rapidismo

Crónica de 03 / 01 / 2017

Há 22 anos que venho a Moçambique.

Entre muitas coisas que obviamente gosto aqui, há uma que me toca: a língua.

A lingua aqui não é a de Camões, nem a nossa, aliás, já o é.

A lingua aqui é viva, orgânica e tem em pessoas, por exemplo, como o Mia Couto, um escritor de referencia dessa mesma língua viva.

Estávamos em casa há uns dias, a TV ligada, e oiço blá blá blá... o rapidismo"

Ficou-me. Palavra engraçada esta, estão sempre a inventar!

Ontem voltei a ouvir "...o rapidismo"

É uma palavra que fala sobre a vida que não pára.

Sobre a vida que estamos sempre atrasados para fazer.

Sobre a velocidade da dita vida moderna onde há que encaixar mais em menos, actividades em tempo.

Não sei o que Camões diria das novas palavras, destas línguas vivas que da dele derivaram, espero que tivesse poder de encaixe para ficar feliz.

Quanto à vida do rapidismo espero que não tenham de passar tantos anos para acertarmos o passo.

Para apostarmos na qualidade em vez da quantidade.

Na brincadeira em vez de no brinquedo.

No abraço em vez do SMS.

Não conheço o Camões de lado nenhum, mas tenho a certeza que preferiria um abraço. A um qualquer rapidismo.

Mais Crónicas:

-->