Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

As mães são umas desorganizadas do pior

Crónica de 09 / 02 / 2017

As mães são as pessoas mais desorganizadas do mundo!

Marcas uma reunião com uma pessoa normal às 10. E ela aparece às 9.58.
Marcas uma reunião com uma mãe às 10. E ela aparece, suada e descabelada às 10.30 dizendo que o filho não queria sair de casa com duas meias da mesma co, que esperneou e gritou no meio do chão e que teve de cantar meia hora para ele se esquecer!

Marcas um jantar com uma pessoa normal às 8. E ela aparece às 8.10
Marcas um jantar com uma mãe às 8. E ela liga-te às 7. às 7.30. E às 8. Nunca percebes bem o que diz. Ouves só gritos de fundo. Ela parece irritada. Bem, vais esperar um bocado a ver se aparece... às 8.30.

Tens uma reunião com uma pessoal normal. Ela tem um ar normal.
Tens uma reunião com uma mãe. Ela tem a maquilhagem um pouco borrada. Tem algo no cabelo que parece ser bolacha. Não pára de olhar para o telefone porque diz que o filho tinha febre e quer só estar atenta se a escola liga.

Vais a um restaurante com uma pessoa normal. E conversam.
Vais a um restaurante com uma mãe e os seus filhos. E os putos gritam. A mãe tenta não gritar. Mas não consegue. Nem conversar. Sentes que os empregados vão limpar arroz do chão até 2025. E a mãe ainda tem a lata de te dizer para fazer de conta que eles não estão ali.

Combinas ir à praia com uma pessoa normal. Será muito fixe ouvir as ondas do mar.
Combinas ir à praia com uma mãe. Lixaste-te logo que ainda acabas a acartar sacos de baldes, regadores e outras porras com que a criança não vai brincar pois são mais de 100 porras. Levas com areia, gritos e agua fria nos cornos. Inventas uma tremenda dor de barriga para te pores a andar dali rapidamente.

Vais num avião sentado ao lado de uma pessoa normal. Falam. Sorris. E ainda trocam contactos.
Vais num avião sentado ao lado de uma mãe com filhos. Levas com um bocado de puré de batata na cara. E o puto ainda chora que não sorriste de volta. Não há headphones fortes o suficiente até porque o raio da criatura tos quer arrancar.

Gritas aos céus (mas para dentro, claro, que a tua boa educação só te permite mandar olhares fulminantes): raisparta pá! mas ela não sabe fazer melhor?!

E se houvesse justiça neste mundo cai-te, nesse momento, em cima: uma harpa, um violoncelo, um piano, um contrabaixo, uma flauta, um saxofone e um trompete.

E deus, que afinal era uma gaja e era mãe dizia-te:

se tocares todos estes instrumentos ao mesmo tempo, e bem, eu calo a criancinha. Caso contrário, o teu voo vai durar para sempre.

Sabem porque nunca ouviram esta história? Porque este avião ainda não aterrou.

Mais Crónicas:

-->