Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Para ti, meu irmão

Crónica de 20 / 02 / 2017

És o meu irmão mais novo e insisto em acreditar que te inspiro.

Inspirar-te-ei, talvez, com o meu lado impulsivo, emotivo e afectuoso.

Apesar de, quem me ensina sobre os afectos és tu.

Ensinaste que amar é estar sempre lá. Por isso, mesmo quando não estive, estiveste lá sempre que voltei.

Ensinaste-me que quando se ama não se desiste. E lutaste estes anos todos por termos uma relação imune aos percalços da vida, apenas cheia das coisas boas da vida.

Mostraste-me que gostar é aceitar o outro. E nunca, mas nunca, me criticaste, fosse qual fosse a minha decisão.

Fizeste-me ver que a vida é feita de momentos e nada mais. E partilhaste comigo memórias que construíram a nossa historia à nossa medida.

És o meu irmão mais novo e acontece-me duvidar que te inspiro.

Não é fácil ser a irmã mais velha que não sabe nunca em que chão vai pousar os pés.

Mas, talvez tudo faça sentido assim mesmo, e tudo o que me dás eu te dê a ti, e todo o chão que me dás, eu te devolva em asas. Apesar de que foste tu que me mostraste que para voar, basta querer.

Como irmã, se não te poder dizer mais nada, quero te dizer que as asas não se cansam de voar. Basta olhares para mim.

Voa sempre. Para onde quiseres. Seja para cima, para baixo, para a frente ou para o lado. Voa.

Porque terás sempre um colo aqui. Mesmo que nunca precises, este colo estará sempre aqui.

Porque isso acredito que a vida te mostrará: há muita coisa que conquistamos. Mas os colos, esses, onde descansamos das guerras, onde não nos perguntam nada, valem mais que toda e qualquer vitória.

Obrigada por seres quem és.
Obrigada por seres meu irmão.
Obrigada por seres tio da Clara.

Que ela tenha sempre as minhas asas.
E a tua capacidade de voar.

Feliz vida nova <3

Mais Crónicas:

-->