Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

O teu primeiro dia de escola. Outra vez...

Crónica de 06 / 03 / 2017

Já entraste na escola. E já sofri com isso.

Aprendemos, as duas, a perder-nos todos os dias. Para todos os dias nos reencontrarmos.

E depois viajámos 2 meses para Moçambique. Dois meses que voltámos a ser mãe e filha o dia inteiro. Como se nunca nos tivéssemos separado. Não fosse Moçambique ter tanto espaço e jardim e desafios para que nunca sentíssemos falta de espaço uma da outra.

Hoje, quando te deixei na escola de manhã, sorriste, viraste costas, e foste brincar com os teus amigos. E a Cátia, a tua educadora disse: "estava com medo que ela tivesse perdido o à vontade, mas ela está em casa!"

Sorri. Não lhe disse que de manhã me pediste para ficar lá contigo. Não lhe disse que eu disse que ficava, se ela quisesse.

Vim para casa e voltaram os sentimentos bipolares: o que faço com tantas horas sem ti? Faço muita coisa! Especialmente ter saudades tuas...

São horas boas, estas das saudades. São horas que me fazem esquecer que ontem atiraste os legos ao ar às 10 da noite. E que pintaste a parede toda há 3 dias.

São horas boas, estas das saudades. São horas que te fazem esquecer que ontem te enganei e em vez de te ler um livro contei-te uma historia de cor, já às escuras.

Para ti são umas horas, a mim sabe-me sempre a uma vida... Não deixa de me parecer que passaram anos. Que sinto que não estou a fazer tudo mal, porque estás comigo mas estás também tão bem com os teus amigos. Que sinto que tenho de olhar para mim, que tu estás a fazer o teu caminho.

Um dia vais saber que na cabeça de uma mãe o tempo é uma coisa estranha, horas parecem anos. Anos passam em minutos.

E as saudades são sempre muitas. Especialmente para uma mãe como eu que teve o previlegio de te acompanhar tanto tempo.

As saudades fazem-nos sofrer. E gostar mais. Ter pressa de voltar. E medo de não aproveitar a ausência.

Para ti foram umas horas na escola.

Para mim foram saudades de uma vida. Uma vida que, vejo, está a começar de novo, a começar.

E fico feliz. feliz por te ver caminhar por ti. feliz por estar quase na hora de te ir buscar. feliz porque me esqueci dos legos e da parede.

feliz porque é assim que sou mais feliz: quando estou contigo. mesmo que não esteja.

Mais Crónicas:

-->