Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

O teu parto foi difícil... ou foste vitima de violência obstétrica?!

Crónica de 21 / 03 / 2017

Cursos de preparação.
Respiração zen.
Bolas de pilates.
Gestão da dor.
Livros.
E mais livros.

Tudo preparado para que o parto possa parecer aquilo que sempre idealizamos: uma espécie de espirro. AAAAAtchin! Pimba. Nasceu. Que bebé tão lindo!

Mas não. Um parto é tudo menos um espirro. Um parto é sempre tudo, menos aquilo que desejaste.

Ora escorregam pernas abaixo. Ora se colam a ti. Ora não querem sair. Ora não viraram. Ora, ora, ora bolas!

Onde acaba um parto difícil e começa a violência obstétrica?

Não sei... Mas sei que são muitos os casos. Sei que são muitos os casos onde a mulher, no auge da sua vulnerabilidade, fica à mercê de quem está ali para tratar de si.

Sei que eu, por exemplo, disse que não queria a terceira dose de epidural, não fosse já estar completamente drunfada e serem 4 da manhã, hora imprópria para sentir qualquer coisa que não sono, para alguém como eu.

"É melhor, assim não tem dores depois!"*

E pimba. Terceira dose de epidural.

Não sei se serviu para tirar as dores depois. Acabei sempre por tê-las por todos os pontos que levei. Mas sei que serviu para, quando me diziam docemente faça força, força! eu sentia que deviam estar a falar chinês, coreano ou eventualmente mesmo só espanhol. Porque havia ali qualquer coisa estrangeira: ou a língua delas ou o meu corpo...

O meu caso não é grave. De todo. Apenas um exemplo da impotência da mulher durante o parto.

Mas existem muitos por aí que são. Muitas mulheres que ficam depois, sozinhas, com todas as mazelas normais de um parto. E outras tantas que nem conseguem bem identificar...

Porque nunca, nunca duvidamos na altura. Muitas vezes nem depois. Ninguém duvida que o pessoal de saúde saiba mais de saúde do que nós. Aliás, até parece redundante não é? Mas será que deveríamos duvidar? Em que momento? Como?

Como é que uma mulher em trabalho de parto questiona o que lhe estão a fazer?! Não sei... Mas quis pesquisar um pouco sobre onde se pode procurar ajuda.

A maioria das mulheres vai esquecer o parto, arrumar lá naquele sitio onde estão as memórias que não fazemos questão de voltar.

Mas talvez outras queiram investigar melhor o que lhes aconteceu.

Aqui ficam alguns contactos de quem sinta que precisa de mais informação:

  1. Projeto mal me quer

  2. Associação Portuguesa pelos Direitos da Mulher na Gravidez e no Parto

Mais Crónicas:

-->