Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

O que ficou para trás depois de seres mãe? E o que fica para a frente?

Crónica de 25 / 03 / 2017

Há algum que, inevitavelmente, muda depois de seres mãe: a tua lista de prioridades. Toda. De ponta a pavio. Não sobra nada.

A viagem à Austrália.
As manhãs de sábado na cama.
A travessia dos EUA em auto-caravana.
A pizza na cama.

Eu, Patrícia, sempre tive muito medo que a vida me escapasse entre os dedos. Assim como a areia do deserto que ainda quero visitar.

Tinha medo de passar pela vida, de forma cinzenta, a fazer dos dias fotocópias uns dos outros.

Então sempre lutei para combater a rotina. Valia tudo! Claro, valia tudo até ser mãe... Fui mãe. Dois anos depois separei-me.

E quem disse que é fácil ser mãe desempregada e estar em casa com uma filha?

Mas... quem disse que era difícil?!

E desde que a Clara nasceu, desde esse dia, que eu quis que ela possa, pelo menos, saber que pode ser tudo o que ela quiser. Que o mundo é grande. Que ela é capaz. Que ela tem escolhas.

Que uma casa é um T3 ou uma auto-caravana. É onde ela se sentir bem.
Que um emprego não é um salário. É também uma paixão e é atrás desta que ela deve ir.
Que o dinheiro não vale nada. Se não sorrires todos os dias.
Que os abraços curam tudo. Pelo que devemos manter e cuidar dos amigos. Mesmo que nos desarrumem a casa :)

Por tudo isto, desde que ela nasceu, que viajamos, de mochila às costas, de auto-caravana, ou para a selva.
Por tudo isto, temos sempre amigos em casa, e sentimo-nos sempre amadas.
Por tudo isto, quando me perguntam: o que gostavas de fazer na tua vida que ainda não fizeste? eu vou buscar um rolo de papel e digo: *senta-te que te digo. É que eu penso muito nisso então tenho uma longa lista!

Tenho muitas... tenho tantas paixões que quero, especialmente agora que sou mãe, realizar!

Porquê ainda mais agora que sou mãe? Porque quero que a minha filha nunca desista de sonhar. De viajar. De desejar. De querer. De ir atrás.

Porque quero que ela saiba que o mundo é grande. Mas frágil. Que oiça as suas emoções mas seja firme nas suas convicções.

Porque quero que ela seja feliz. Num mundo feliz. Rodeada de pessoas felizes.

Que diferença faz? Todos os gestos fazem a diferença. Assim como aquele papel que não deitámos para o chão faz a diferença.

Se todos fizermos a nossa parte, podemos de facto mudar o mundo. Nem que seja o nosso pequeno mundo.

E Vocês? Que podem mudar no vosso mundo para tornar o vosso mundo melhor? O que é que sempre quiseram fazer por vocês e nunca tiveram coragem?

Lanço-vos um desafio, o #DesafioActivia: pensem na lista do que sempre quiseram fazer, na lista dos vossos sonhos de adolescente, criança, adulto... pensem na lista. E agora pensem no que podem fazer. Agora! Já!

Digo-vos o meu: O meu desafio: Ir à Neve, já que nunca fui. E levar a minha filha que, consequentemente, também não. Neve aqui vamos nós!

(A melhor parte do #DesafioActivia é que ainda podem ganhar 5.000€!!! Saibam mais em desafio.activia.pt)

Mais Crónicas:

-->