Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Sra Dra Mãe, se faz favor!

Crónica de 26 / 03 / 2017

Não, não olhes para mim com esse ar de quem acha que só "só mãe".

Porque ser "só mãe" não se vê nas cilindradas do carro que conduzo ou no tamanho dos saltos que uso. Mas sim no tempo que passo a pé durante a noite, descalça a brincar na areia.

Porque para saberes se sou boa mãe, não adianta espreitares o saldo da minha conta, ou os anos que passei a estudar. Tinhas de saber quantas vezes contei uma história aos pés da cama ou quantas noites acordei de hora a hora para tirar a febre.

Olhas para mim com esse ar de quem acha que sou só mãe, porque achas que é na roupa ou cabelo, maquilhagem ou perfume que se leem as pessoas. E esqueces-te que quem cuidou de ti foi alguém que passou muito tempo com nódoas na roupa, que te mudou muita fralda. Que te limpou muita lágrima.

Para saberes se sou uma boa mãe não adianta perguntares-me quantos livros li ou quantos países visitei. Devias antes perguntar-me quantas vezes deixei de passear para estar com um filho doente e quantas centenas de vezes li a mesma história de apenas 4 páginas.

Não, não olhes para os restaurantes que visito nem para a lista dos contactos que tenho no telefone. Olha para o que janto frio diariamente ou para os amigos que a minha filha tem.

Não, não olhes para mim com esse ar de quem acha que só "só mãe".

Porque para ser "só mãe" sofri e soei muito mais do que tu, se calhar, nesse emprego onde nem sequer és feliz.

Portanto, para ti, Sra Dra Mãe, se faz favor!

É assim que me deves tratar. É assim que se tratam as pessoas que dedicaram a vida a serem boas a fazer algo.

Mais Crónicas:

-->