Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Olá, queres brincar comigo?

Crónica de 16 / 05 / 2017

Disse a pequena E. ao abordar a Clara ontem na praia.

"Sim!" responde, como qualquer criança que ganha uma amiga importante na construção de castelos e pisar de poças.

Baixa as mangas E.!" diz a sua mãe, como quem a protege de mais que o sol.

Vem para o pé de nós e começamos a conversar.

"A E. está a fazer quimioterapia, não pode apanhar sol... mas adora a praia e, nos dias bons, não temos como lhe recusar!"

Apanhei um murro no estomago. daqueles valentes, como se o gigante da história do João e o Pé de Feijão acertasse no João.

TU?! Perguntam-se vocês. Mas porquê tu?!

A E. tem leucemia. A E. tem 5 anos.
Fará 2 anos de quimioterapia. Todos os dias em casa, de 3 em 3 semanas no hospital.
Já lhe caiu o cabelo e voltou a crescer.
Ficou um ano sem tomar banho.
Já saiu da escola e agora está, lentamente, a voltar.
Nos dias bons, o que a E. mais quer é brincar com crianças. Se for na praia, ouro sobre azul.

O soco é no meu estômago porque ninguém nos ensina tanto sobre a vida como as crianças: aqueles pequenos seres, que fazem birras e ouvem cem vezes a mesma música, gerem a adversidade assim: sem tirar os olhos da luz, sem esquecer o que as faz feliz.

Não consigo pensar nisto sem chorar, sabem? Cenas de mãe... Pensar que de tudo o que nos possa preocupar, a ideia de os perder, de os submeter ao sofrimento para viverem, de os ver chorar e querer apenas ser criança é algo que poucos pais vivem.

Mas os que vivem não podem deixar de sorrir, porque existem dias bons e finais felizes. De sorrir porque as crianças continuam a sorrir.

De facto o mundo não é justo. Mas espero que seja, pelo menos, um bom escritor. E que escreva, para todas as crianças, um final feliz.

E para isso basta uma amiga para brincar na areia da praia.

Mais Crónicas:

-->