Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Nisto de ser mãe, só há uma coisa que não gosto

Crónica de 18 / 05 / 2017

Há muita coisa na vida que se aprende. Ser mãe é também uma delas.

Aprendes a nadar e andar de bicicleta.
A cozinhar e lavar a tua roupa.
Aprendes a recuperar de uma separação e a viver sozinha.
Aprendes a trabalhar e vestir-te a rigor.
Aprendes a fazer amigos e falar línguas.
Também aprendes a ser mãe.

Contudo, há, para mim, algo que não passa nisto de ser mãe.
Há, uma só coisa que não gosto.
Não gosto desta ansiedade com que acordo, às vezes.
Um receio de que o mundo seja cruel com a minha filha.
Vemos tantas vezes ser...
E se não estamos lá? E se lhes falhamos? E se partimos antes do tempo?

São dias, sim, são só dias.
E não são os mesmos que ando irritada por ela desarrumar tudo em 10 segundos.
Ou eu ter de a chamar 100 vezes antes dela responder.
Não, não são esses.
E confesso que até prefiro esses.
Os que me irrito com o dia-a-dia.

Os outros são piores. Muito piores.
Os dias que tenho reveio que ela perca a segurança do dia-a-dia.
Que se cruze em adolescente com quem não deva.
Que seja apanhada na curva de algum azar em criança.

Que a vida dela, trajecto idealmente cheio apenas de problemas de crescimento, seja atropelada por algo grande, verdadeiramente grande.

Há dias assim. Que tenho saudades de me chatear com as migalhas no chão. A surdez selectiva.

Há dias que esta angustia do receio do futuro toma conta de mim. E, nesses, sinto-me desejosa que ela suje qualquer coisa. Para podermos voltar à feliz realidade de nos ocuparmos apenas dos problemas do dia-a-dia.

Espero mesmo que possamos nos preocupar sempre só com as migalhas, de pão, bolachas e da vida.

Mais Crónicas:

-->