Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

A nova moda de estar fora de moda.

Crónica de 24 / 05 / 2017

No meio de uma recente insónia, eu, animal totó como muitos outros, agarrei-me ao telemóvel.

No meio de uma vida que não para de mudar enquanto a tento parar, há dias que não consigo deixar de ver à minha volta, aquilo que a minha avó sempre chamou de "está tudo perdido".

Esta desilusão com o mundo e a utilização das tecnologias não fica bem a quem vive da internet eu sei... Mas na internet, como na vida, há que saber para onde olhar.

E eu tenho uma permanente sensação de não pertença quando vejo tanto ruído à volta de coisas como os Globos de Ouro, a celulite, a vida cor-de-rosa e perfeita com uma simples túnica nova, e por aí fora.

Sim. Eu estou quase a receber o selo de dinossauro e vou passar a poder dividir o podio da desilusão universal com a minha avó.

Só que não.

Porque há dias que a internet nos mostra algo que nos aquece o coração, algo que nos faz sentir que, os nossos filhos quando crescerem, vão agarrar o que é bom, deitar fora o que é mau, e construir uma sociedade humanamente avançada.

Então que descobri eu? Descobri que existe uma nova tendência uma internet: a tendência de publicar uma vida onde se é grata pelo que se tem. Onde não se quer mais. Onde nos sentimos gratos. #blessed

Em vez de se desejar um corpo que não se tem, ficamos felizes com o que temos. Em vez de se querer comprar a roupa da moda, fica-se feliz com a , praticamente igual, que está no armário, em vez de se querer a casa, o carro, o dia-a-dia de sonho, sentimo-nos gratos pelo vida que temos.

E somos felizes assim, sem projectar a ideia de que a felicidade é algo que ainda não temos. E que alguma marca pode ajudar a ter.

Se isto pega vai ser a loucura. Se não pegar, pode ser que pelo menos algumas pessoas se sintam um pouco mais felizes com aquilo que têm. E outras deixem de estar sempre a vender aquilo que não têm.

Mais Crónicas:

-->