Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Prisioneira num fato de mãe

Crónica de 02 / 06 / 2017

Não sei se viram a minha prestação no programa Juntos à Tarde, na SIC, mas caso tenham visto ou não digo-vos: não gostei da minha prestação...

Já tinha comentado aqui que acho que existe uma falácia nos blogs ditos de maternidade, como se ser mãe fosse isso, fosse quase como ser um peixe de aquário que, a cada volta que dá, se esquece de tudo e se impressiona de novo.

Não, eu ontem não levava vestido o meu fato de mãe. Muito menos o de peixe. Ontem eu tinha, na minha mente, preocupações de mulher que precisa de arranjar uma fonte de rendimento, de pessoa que tem sono, e de alguém que acabou de discutir com outra por trabalho.

Sabem quando não dizem o que querem e o que dizem não é o que queriam? Pois...

Eu ontem não era um peixe feliz no aquário. Porque, diga-se verdadeiramente, nenhuma mulher o é. Nenhuma mulher que seja mãe deixa de ser tudo o resto. E é falsa a ideia de que alguém veste a tempo inteiro este fato. E despe todos os outros.

Porque ser mãe é muito mais que ser um peixe de aquário. Ser mãe, como dizia no outro dia a Francisca do blog Maisena, é ser um polvo, com 3 corações, 8 braços e 9 cérebros. É estar em todo o lado ao mesmo tempo. A fazer, pensar e sentir tudo ao mesmo tempo.

E ontem, ontem eu tinha toda a minha energia, os meus 3 corações, 8 braços e 9 cérebros em temas que não eram a maternidade. Sendo que estava ali para falar da maternidade...

Mas sabem que mais? Mais que ficar triste por cair, quero ficar contente por me saber levantar. Mais que achar que um dia me define, é dar valor a todos os dias que levaram àquele.

Ontem, estive umas horas presa num fato de mãe que não conseguia vestir. Felizmente, quando saímos, fomos para o carrossel e carrinhos de choque, comer gelados e passear no jardim. Onde não precisei de vestir o fato. Bastou-me ser eu.

E eu insistirei sempre em dizer: ser mãe é ser muito mais que mãe. É ser mulher. É ser pessoa. É ser humano. è saber cair e levantar. E é saber que as nossas falhas não apagam os nossos sucessos.

Porque ser mãe também é isto: é sermos quem ensina que nunca se desiste. Nunca se baixa a cabeça. Nunca se deixa de rir depois de lavar as lágrimas. Nunca se deixa de olhar para o mundo com umas lentes cor de arco-íris. <3

Mais Crónicas:

-->