Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Mães com M grande

Crónica de 16 / 06 / 2017

Uma das maiores vantagens de ter um blog é a quantidade de mulheres extraordinárias que conheço.

Não, não são as caras conhecidas ou as mães da blogosfera, com todo o respeito que elas merecem.

As mães com M grande com quem tenho apreendido muito e guardado no coração são mães anónimas, sem a cara ou fotos ou sorrisos reconhecidos publicamente.

As grandes Mães, as grandes Mulheres, não estão de vestidos esvoaçantes a beber um cocktail ao por do sol com os filhos bem vestidos.

As Mães com M grande estão a lutar contra doenças que não as largam, contra o desemprego que persiste, contra a solidão que pode ser um divórcio.

Soa mulheres anónimas, desconhecidas, que face às rasteiras da vida, se levantam e erguem, com pernas e almas esfoladas, para que os seus filhos não percam o direito a ser feliz.

A mãe com M grande é aquela que chora sozinha na almofada, pela notícia que uma doença que não a larga, enquanto carrega a bicicleta para o filho ir brincar no final do dia.

É aquela que chora no caminho para o trabalho pois está novamente grávida e o marido disse que a deixava se tivesse aquele bebé.

A mãe com M grande é aquela que não janta, para a filha jantar e assim sobrar dinheiro para a renda.

Tenho o maior dos orgulhos de me cruzar com todas vocês. De ser inspirada por todas vós.

Porque as mães com M grande são como os bombeiros: heroínas anónimas que dão a vida pelos outros. Sem as quais ninguém vivia. Mas só se fala quando já é tarde.

Que a sorte proteja todas as mulheres que estão a atravessar um incêndio na sua vida.

Mais Crónicas:

-->