Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Quando Agosto não te entra a gosto!

Crónica de 07 / 08 / 2017

Esta história da silly season ou Querido Mês de Agosto colore bastante as redes sociais onde todas as queixas dão lugar a um lugar ao sol, todos as ansiedades dão lugar a bolas de berlim e todos os problemas parecem ficar soterrados debaixo do protector solar.

Não deixa de ser esteticamente interessante: o meu feed é, nesta altura, uma mescla de cores divertidas, comida arejada, areia e mar.

Mas sabem que mais? Por mais que eu goste do verão, gosto mesmo é do verão... fora do verão!

Adoro o Algarve todo o ano, excepto em Agosto.
Adoro praia todo o ano, excepto em Agosto.
Adoro viajar, mas odeio aeroportos em Agosto.
Adoro receber visitas dos amigos que vivem fora, mas em Agosto são tantas que não consigo dar conta do recado.
A Clara tem adorado ir para a escola em Agosto porque brinca mais.
E eu não me importo que ela falte em Outubro para irmos passear de auto-caravana.
Gosto de calçar ténis quando toda a gente anda de sandálias.
E gosto de estar sozinha em casa quando anda tudo a encher as esplanadas dos restaurantes.
Adoro ir com a minha filha para a praia em Março, quando somos só nós e as gaivotas. Agora, há quase um mês que não vamos para não termos de estar sempre a levar com baldes e pás e gritos em cima.

Quando o mundo todo parece esperar que façamos todos a mesma coisa, eu gosto de o contrariar e fazer diferente. É válido para o verão como para tudo na minha vida.

E o que isto quer dizer? O que ganho eu com isto?

Ganho a certeza que a minha filha saberá que as coisas podem acontecer quando ela quer e não quando o mundo espera que ela o queira.

Ganho que a minha filha sabe que a praia está lá o ano inteiro.

Que ela saiba que a escola não é só aprender mas também brincar.

Ganho praias inteiras só para mim em Setembro, e tempo de reflexão em Agosto.

Ganho ou não ganho. Não é essa a questão.

A questão é sentir-me feliz por ver que a minha filha saberá sempre que tem direito as suas escolhas. Mesmo quando parecer que o mundo a empurra a fazer outras.

Ah! E ainda perco umas calorias: que na época baixa já não se vendem bolas de Berlim na praia ;)

Mais Crónicas:

-->