Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Agora que a rapariga está melhor, vamos lá falar de doenças

Crónica de 15 / 09 / 2017

Agora que a minha filha está melhor, (ainda estão por fazer os exames mas pelo menos este surto passou), vamos lá falar do que é que se passa com as crianças e as doenças.

Acho que a primeira segunda pergunta que fiz à médica depois de confirmar o diagnostico de crise de asma foi então e quanto tempo acha que ele deve ficar em casa?

Sim, uma criança + uma doença + uma mãe + uma casa onde se fecha tudo isto = LOOOOUCUUUURA!!!!!

Não sei quem perde o tino mais depressa, mas defenderei até à ultima instância que é ela!

  • atirar bolas ao aquário a tentar acertar nos peixes
  • fugir a correr para não tomar a medicação
  • fugir a correr para não tomar banho
  • chorar a pulmões abertos quando é apanhada para tomar a medicação
  • chorar a pulmões abertos quando é apanhada para tomar banho
  • gritar porque não pode comer 20 figos
  • gritar porque não pode ver iPad às 8 da manhã
  • chorar porque não se pode gritar às 6 da manhã
  • pintar o chão com aguarelas
  • pintar as pernas com aguarelas
  • pintar a parede com aguarelas
  • chorar porque não pode pintar mais com aguarelas
  • chorar porque não pode mais atirar a bola saltitona ao aquário
  • chorar porque não pode ver TV às 10 da noite
  • chorar porque não pode ver TV às 10.30 da noite
  • chorar porque tem de dormir e já são 11 da noite
  • rir porque se atirou toda a água para fora da banheira
  • rir porque afinal ainda havia lá mais um bocado de água que se atirou agora para fora da banheira
  • tirar todos os brinquedos dos armários e por em sacos
  • tirar todos os sacos do armário para por os brinquedos
  • chorar porque não se consegue agarrar em todos os sacos
  • espalhar todos os brinquedos que caíram dos sacos porque eram demais
  • gritar porque os brinquedos caíram dos sacos
  • chorar porque são 10 da noite e a mãe só quer dormir e não quer conversar mais
  • rir porque são 6 da manhã e já se pode brincar
  • gritar porque são 6 da manhã e a mãe não quer brincar
  • chorar a mãe nem sequer consegue falar às 6 da manhã
  • com muito jeitinho, consegue-se negociar voltar à conversa às 6.30 da manhã
  • momentos de calma reinam no lar entre as 6.10 e as 6.30. A mãe na cama e a cria a ver televisão, claro.

Perguntam vocês: mas é mesmo assim tão mau?! Como disse no início, eu defendo que ela perdeu o tino antes de mim. Mas pode ter sido ao contrário, e tudo isto só aconteceu na minha cabeça. Mas defenderei até à última que não. Não havendo filmagens, é algo que posso fazer :)

Mais Crónicas:

-->