Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

10 Sentimentos que tive vergonha de assumir

Crónica de 16 / 10 / 2017

Não me perguntem porquê, mas nesta fase da minha vida tenho sentido que dar voz aos sentimentos é libertador e até enriquecedor.

Não é o mesmo que dizer que tenho o direito de dizer tudo o que penso porque "sou assim". É diferente, é algo que parte mais de uma relação sincera com os sentimentos, e de um assumir do nosso lado mais frágil.

Neste fim-de-semana permiti-me, pela primeira vez, assumir que me sabia bem estar sem a minha filha nos dias que ela vai para o pai. Assumi-lo a quem? perguntam vocês.

Assumi-lo a mim própria. Porque, às vezes, somos nós as nossas próprias inimigas que não se permitem sentir cansaço, pedir ajuda ou ouvir a mulher que já existia antes de sermos mães.

Decidi então que ia pensar em vários sentimentos que já tive vergonha de assumir e escreve-los a todos. Na esperança de nunca mais ter vergonha de nenhum sentimento:

1. Só passados 2 anos de ser mãe é que consegui voltar a olhar para o sexo como antes.

2. Há dias que gostava que a minha filha adormecesse mais rápido só para eu estar um bocado sozinha.

3. Há dias que a deixo ver iPad só para eu poder ver o que quiser na TV.

4. Às vezes, os abraços e os beijos que lhe dou são por mim e não por ela.

5. Há dias que acho que deixei de saber viver sem ela.

6. Há dias que não a deixo brincar com certos brinquedos só para eu não ter de os arrumar.

7. Demorei 3 anos a conseguir conversar com um homem sobre algo que não envolvesse a minha filha.

8. Demorei 3 anos a voltar a sentir-me bonita.

9. Luto arduamente para não julgar mães nem comparar crianças mas às vezes falho.

10. Escrevo aqui todos os dias mas nem sempre consigo dizer verdadeiramente o que sinto, por achar que exporia a minha verdadeira fragilidade. Estão à vontade para perguntar :)

Mais Crónicas:

-->