Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

O assentar da poeira é como um eco.

Crónica de 28 / 11 / 2017

Existe uma fase de mudar de vida que é a minha cara: a fase de fazer acontecer.

Por vezes chamada de furacão, sou daquelas pessoas que não tem qualquer problema de trabalhar a mil à hora, por tudo a mexer, e criar 30 objectivos para ontem sendo que eu garanto que os vou fazer acontecer.

Sou boa a trabalhar sobre pressão. Sou péssima na sua ausência.

Passada a primeira fase de desfazer malas, decorar a casa, escolher o sítio das meias e das cuecas, decorar os minutos que as torradas demoram a fazer, passamos à rotina: aos dias previsíveis e certinhos.

Talvez a maior parte das pessoas deseje desesperadamente chegar a esta fase. Sei que com uma criança é a melhor: a que elas se sentem seguras.

Mas a criança que há em mim é aqui que começa a estalar, a fraquejar, e a desacelerar.

E sei perfeitamente porquê: porque é no assentar da poeira que as aventuras passam a certezas, que as tentativas passam a projectos e que as ideias passam a realidades. É aqui que o sonho se torna real.

É agora que tenho medo de falhar, de não ser capaz, de não fazer amigos, de não ser feliz. É agora que não basta levar tudo à frente. É agora que o elefante entra na loja de porcelana.

Esta sou eu: muitas vezes movida à energia da mudança. À capacidade de fazer acontecer. Mas esta também sou eu: alguém que não parecendo se define como frágil, com receio de falhar.

A boa notícia? A boa notícia é que este medo é tal e qual o amor: aquele burburinho inicial na barriga, onde temos medo do que possa acontecer, mas sabemos que nada dos vai impedir de continuar em frente <3

Mais Crónicas:

-->