Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2017

Sabem que mais? Ser criança é lixado!

Crónica de 04 / 12 / 2017

Neste assentar numa vida nova, tenho-me sentido uma perfeita criança.

A verdade é que mesmo quando os sítios nos são familiares, e algumas caras conhecidas, há toda uma aprendizagem sobre uma vida nova.

E, tal qual uma criança a perguntar, ouvir e fazer o que é suposto; evitar, não fazer e reprimir o que não é suposto, pedir, perguntar e inquerir sobre o que se deve fazer, também é assim a vida de uma pessoa numa vida nova.

Sábado de manhã e não sei o que fazer. Nada incomum, afinal é algo que me acontece muitos sábados. Mas aqui ainda não sei onde ir desanuviar. Que programa ligar na TV se não quero fazer nada. Onde hei-de comprar aquele chocolate que me tira parte da ansiedade. Que história leio à Clara quando não tenho muito tempo. Quanto tempo levo de casa à escola quando estou sem pressa. E até que sapatos são bons para um dia que tenho de andar a correr de um lado para o outro. Ainda que sejam uns sapatos que eu tenha usado infinitas vezes numa vida passada. Nessa vida passada não precisava de correr.

Liguei a algumas pessoas a perguntar sobre o que podia fazer, qual criança desajeitada. Porque eu até sabia o que queria fazer. Mas o gesto, a iniciativa de o fazer sozinha, sabia-me ao que sabe a uma criança os comportamentos que precisam de pré-aprovação: eu precisava de algum género de pré-aprovação.

Pensei em quanto é lixado ser criança, na verdade.
Podes isto!Não podes aquilo! Coitado com isto! Cuidado com aquilo! Força, faz! Atenção, não faças! O que estás a fazer? Porque estás a fazer X? Porque não estás a fazer Y?

Ser criança pareceu-me de repente ser prisioneiro da pré-aprovação dos adultos dos costume, e também do seu mood do dia, género autoritário e visão do mundo: deus livre e guarde uma criança de não ser o que aquele adulto tem como certo!

Agarrei em mim e na Clara e fui para onde me apeteceu. Foi das sensações mais estranhas dos últimos tempos. Foi das melhores sensações dos últimos tempos.

Mais Crónicas:

-->