Crónicas das Maternidade

Thoughts, stories and ideas.

Autoria de Patrícia Costa
Todos os direitos reservados.
2018

Tenho a filha que sempre quis ter. Agora é só aguentar-me à bomboca.

Crónica de 15 / 01 / 2018

Sempre quis ter uma filha que brincasse descalça e na rua.

Uma filha que fosse descomplicada e falasse com toda a gente de forma igual, sem fazer diferença.

Uma filha feliz, de riso fácil e alto.

Sempre quis ter uma filha que não tivesse pudor em subir árvores. Ou pegar em insectos.

Uma filha que experimentasse comidas diferentes, sem esquisitices.

Uma filha que nem precisasse de brinquedos, pois era guiada por uma curiosidade que transformava qualquer pauzinho de madeira numa aventura.

Sempre quis ter uma filha que gostasse de ler e de saber "coisas" e conduzisse sozinha conversas desde tenra idade, tal seria a velocidade do seu pensamento.

Uma filha que não ligasse à roupa nem ao cabelo, desde que pudesse brincar.

Uma filha que sabia a sua opinião, e, nunca sendo mal-educada, sabia dar mais valor à sua opinião que à do outros.

Tenho a filha que sempre quis ter. Agora é só aguentar-me à bomboca. Já que, por dia, me questiono mil vezes: "Porque raio não desejei eu uma filha assim para o sossegado?!"

Mais Crónicas:

-->